2 de junho de 2009

Instigação 3 - O Impacto





O relógio marcava 6h28…dois minutos faltavam para o despertador nos avisar que o dia estava a começar. Não fechei os olhos nem por um segundo sequer, portanto continuava a viver os dias mais longos de sempre.
Faz hoje uma semana que ando a ganhar coragem para lhe contar tudo…não posso continuar com isto…é hoje que vou dizer toda a verdade.
Entrei na casa-de-banho e lá estava ela a passar o amaciador pelo cabelo, a espuma escorria-lhe pelo corpo e eu, atentamente, observava aquele perfeito cenário.
O nervosismo era tal, que cortei-me três vezes ao fazer a barba, e o pior é que ficou mal feita. Ela prontificou-se logo a ajudar-me a tratar das feridas, e foi-se vestir.
Após um banho rápido, entrei no quarto e vesti-me em dois segundos, e estava pronto…mas ela ainda se encontrava diante do espelho, tinha um vestido amarelo que lhe assentava maravilhosamente bem, realçando todas as curvas perfeitas do seu físico, aplicou o corrector de olheiras, após ter colocado a base, as pálpebras superiores ficaram revestidas com uma sombra cor de ameixa, que se encaixava admiravelmente bem, com os seus olhos claros, depois de ter aplicado o rímel nas suas longas pestanas, pegou no lápis preto e contornou delicadamente os seus olhos, um pouco de blush para dar uma certa tonalidade ao seu semblante e um toque final com um baton suave…agora sim, estava pronta, pensei eu…
- Tenho uma coisa importante para te dizer…
- E eu tenho outra coisa ainda mais importante para te contar… - respondeu ela, num rodopio, voltando-se agora para mim.

(- Mas querida, o que eu tenho para te dizer vai mudar as nossas vidas e até mesmo acabar com elas…eu fracassei, perdi o norte e comprometi todos os nossos sonhos e projectos…amar-te é uma dádiva, mas eu coloquei-te em segundo plano…fui cobarde e traí-te, portanto não sou digno do teu amor ou sequer da tua amizade… não suporto mais ver-te a fazer papel de parva, quando tu sempre dedicaste a tua vida a mim e ao nosso futuro…)

É isto que eu vou dizer, e quando eu me preparava para pronunciar a primeira palavra…
- Estou grávida... – disse ela, sustendo a respiração, na expectativa da minha reacção.
O impacto foi tão profundo e aterrador que o choro foi inevitável, abracei-a para ela não notar o meu ar de desespero…o sentimento que eu transportava era de incredibilidade, alegria e desapontamento...já nada havia a fazer ou dizer.
- Isso era tudo o que eu queria… - apertei-a com ternura e nada mais disse.

3 comentários:

Лаура Алвес disse...

Lindo!

Anónimo disse...

Homem fraco... sem caracter, dissimulado. Quero acreditar que não são todos assim!!
Mt bem escrito, adorei os tres textos... escreve mais....

catarina disse...

Que texto.
Queremos continuação.