3 de junho de 2009

Traços de vida



A vontade dele não seria muita. Acabou por deixar o estudo para as primeiras horas da noite.
No dia seguinte às 09h00 iria ter exame nacional de Biologia.
Vestiu o pijama, calçou umas meias quentes e ligou a luz turva do candeeiro da escrevaninha.
Perito como sempre foi na arte de queimar tempo, abriu vagarosamente o livro e depois o caderno. Já a custo buscou umas quantas folhas de rascunho e avaliou a quantidade de matéria que tinha que estudar naquela noite.
Ainda sem vontade de nada, pegou no telemóvel e mandou-lhe uma sms a contar o seu desespero e a procurar do lado lá desesperadamente alguém que o sentisse também.
...
3 horas depois
Era já 01h40, quando as sms começaram a dizer algo mais para lá da descontracção mútua que até então iam servindo.
Os livros deixaram de interessar e o sono aos poucos foi desaparecendo.
No quarto dele, a aparelhagem sintonizada na RFM ainda ouvia baixinho os últimos acordes de "Oceano Pacifico", com Joe Cocker a cantar - "Night Calls"
- Sintoniza na RFM! Dizia a sms que ele enviara...
Ela sintonizou e ali naquele seu quarto silencioso, percebeu o poder que uma música a tocar baixinho pode ter.
Aqueles acordes de piano iniciais...
...
10 anos depois
- Quantas vezes mais é que lhe vais contar a história?
- Aquelas que forem precisas para ele acreditar... É tão pequenino!... agora que ele tinha adormecido, deitou-o delicadamente no berço. Ainda incredulo que dali para a frente seria pai, virou-se para ela e disse:
- E tu ainda acreditas naquela noite em que com aqueles acordes te toquei pela primeira vez?

2 comentários:

Intruso disse...

bela história... :)

Sara disse...

“A verdade é que a pena, na mão de um excelente escritor, resulta por si só numa arma muito mais potente e terrível, e de efeito muito mais prolongado, do que jamais poderia ser qualquer outro ceptro ou espada nas mãos de um príncipe”
(Vittorio Alfieri)

Já li alguns dos teus textos... Sem dúvida que escreves muito bem! Gosto da forma como te expressas.

Parabéns! Continua a escrever os teus textos, que eu prometo continuar lê-los =)

Sara (Guarda)