28 de janeiro de 2009

SMS


Impossível continuava a ser, não sorrir de cada vez que olhava para o telemóvel e lia no remetente da mensagem recebida, o nome dela.

Estranha continuava a ser, a sensação que se formava dentro dele quando lia a mensagem.

E incompreensível era a ansiedade que sentia, quando acabava de a ler e ficava na expectativa, sem saber quando viria a próxima!

Ele continuava a tentar convencer-se de que não gostava dela!

Pela boca dizia que não sentia nada, mas o interior continuava a pulsar, como um puto na expectativa de uma nova prenda, de cada vez que a hora de estar com ela se aproximava!

Estaria ele a perder qualidades e o exterior era apenas uma negação fraca do que o interior lhe dizia?

O telemóvel voltou dar sinal de mensagem e o mundo voltou a parar!

3 comentários:

BeLita disse...

Assustaste-me agora.
Por momentos pensei que estivesses dentro da minha cabeça nas situações que isso acontece comigo
É que é mesmo isso que acontece!!!
Aquela ânsia , e o imaginar de como se estará a passar do lado de lá.
Muito bom

Anónimo disse...

A mim mais me parece a nova maneira de viver as paixões de há alguns anos para cá.

Primeiro conhecem-se, depois conversam, depois mandam msn´s por tudo e por.. tudo, até que cada novo SMS se torna uma necessidade, um vicio, como se sem ele as coisas deixassem de fazer sentido.

A negação faz parte do processo "claro k não", "alguma vez estarei apaixonado?", "é só amizade"...

Até que um dia deixa de ser apenas amizade, e sabe tão bem...

:)

CarMG

ß→αιχιηнα disse...

digo eu: BENDITOS TELEMÓVEIS!
hoje em dia já n vivo sem o meu..e ajudou-me muito para a conquista do meu mais que tudo ;)