29 de setembro de 2006

Colectânea musical- Best of 1981-2006

O avô cantigas faz-me lembrar quando contornava os números e as letras a picotado. Saía da primária ás 15h e ia até casa a cantar aos altos berros com os colegas por entre os prédios. Estava-me a lixar para o mau aspecto. Não sabia o que isso era! Hoje não sou capaz de cantar assim...
A “noite” dos Resistência faz-me lembrar o beijo que acabei por não dar atrás do pavilhão B. Tive vergonha. Sabia lá como é que isso se fazia...Nessa altura a troca de olhares era o acto mais arrojado que eu tinha coragem de fazer. No último dia de aulas podia ter-lhe dado um beijo...não dei.
“Always” dos Bon Jovi, lembra-me apenas de mim. Quando ficava horas fechado no quarto a ouvir a mesma cassete vezes sem conta. Nessa altura os dias pareciam maiores que hoje, pareciam grandes, havia tempo para tudo, menos para pensar nas 5 negativas do 2º período.
Já os Nirvana lembram-me a adolescência. Os amigos e as amizades. As paixões que tão depressa nos batem e cegam como a seguir desaparecem sem deixar marcas.
Pouco depois surgem os Silence 4. Nunca vi um grupo Português que gerasse tanto consenso em tão pouco tempo. Lembro-me de quando os seus discos tocavam incessantemente nos intervalos lá da escola. Provavelmente o grupo que passou mais vezes no meu leitor de CD´s.
Quando me lembro da minha primeira viagem de finalistas, os Limp Bizkit são a banda sonora. Foi em Loret de Mar. Até lá pensava as coisas sempre mais a sério. Pensava eu que na altura o sério dava pelo nome de namoro, um sério de três ou quatro semanas, mas que na altura era um sério muito grande. Como eu estava enganado...
Logo a seguir acordei para a vida. Não me lembro de banda sonora para este momento... talvez os sermões do meu pai, ou os incentivos da minha mãe... não sei... fica para mim.
Assim cheguei ao dia de hoje.
Agora olho para trás e tenho um móvel atolado de CD´s com músicas que me marcaram e modas que passaram. De alguns tenho orgulho, de outros nem tanto, mas não é por isso que vou mandar os CD´s da Britney para o lixo.
Todos eles contam um pouco de mim.

Olho melhor e há um que se destaca... é diferente de todos os outros... capa de cartão...em tons de acastanhado, esse castanho que alguém sempre gostou...
Também ele me faz lembrar muita coisa...

Consegues adivinhar o que estou a ouvir agora?

3 comentários:

soni disse...

Vamo.nos refugiando na musica.. hoje mais aquela, depois já preferimos a outra, porque.. pensamos.. "BoLas..é mesmo isto que sinto..".. e vai de ouvir a musica 50 000 vezes..até a mae gritar:"Mas hoje nao toca mais nada nesse quarto??"
Vamos sentindo que "tudo isto" é normal..E "tudo isto" é aquilo que nos atormenta, que nos tortura e questiona segundo a segundo!
Um dia entenderemos...
Já agora, que é que estavas a ouvir mesmo?? (pergunta inevitável =P )
* * *

Claudia disse...

Isto já parece: "As Canções da minha Vida" ;)hihihi
Já agora gostava de saber qual é a musica que estás a ouvir? (tinha que perguntar)
**jhs**

Laudinha disse...

Olá! Pois é por muito que não queramos todos temos músicas que marcam a nossa tão curta existência... umas mais que outras mas todas elas importantes lololol :P sim eu também as tenho... lololololol :P

Ah outa coisa não me digas que o Pavilhão B é o da escola João Gonçalves Zarco... lololol :p digamos que se aquelas paredes falassem..... :P lolololol

Por último deixa-me tentar adivinhar a música... será o cd de "capa de cartão em tons de acastanhado, esse castanho que alguém sempre gostou"....??????

Não sei mas quase que aposto que é esse mesmo.. =P !! Bjinhos de alguém que GOTA DE TI pá! lololol =P ***Laudinha***