26 de setembro de 2006

A certeza da indefinição…

…entras-te e tudo à volta parou! Os nossos olhares cruzaram-se momentaneamente e deixou de existir o bar, deixaram de existir as pessoas, deixou de existir a Silux.
Naquela fracção de segundo parecia só existir eu e tu, até que ouvi a Silux dizer:
― Eagler, Eagler que tens?
Ainda meio atordoado com a impossibilidade concretizada do acontecimento, respondi:
― Nada, ‘tou apenas mal disposto…!
Quando olhei de novo para ti pareceu-me ver uma lágrima a balançar na pálpebra à espera que lhe desses ordem para cair…
Não, não podia ser. Ou se fosse não seria certamente pelo que eu queria que fosse. Ou seria? Não… ainda me lembrava de como tinha sido a nossa única abordagem!
A noite acabou ainda mais rápido do que seria de esperar com a Silux a ficar em casa sem perceber a minha mudança de atitude repentina.
Agora tinha a certeza que ela não era definitivamente o abrigo que eu queria para a minha dor. Não a podia usar como um mero guarda-chuva para a tempestade que caía sobre mim…
Na cama já só esperava o dia de amanhã… no fundo não sabia se devia ter de novo esperança ou se tinha perdido para sempre!
Tentei dormir…
Fechava e abria os olhos e só me conseguia lembrar daquele momento…
Levante-me, fui á cozinha, bebi um copo de água.
Deitei-me de novo…
O momento parecia não querer sair da minha cabeça.
Os teus olhos verdes continuavam a olhar para mim como naquele momento…

4 comentários:

Lu disse...

Cuidado com o puder que os olhos verdes têm... :D

Beijos Lu

B-Flo disse...

doi tanto quando não encontramos abrigo...
é como andar no meio da rua em dia de tempestade...
é olhar para o lado e ver todos com guarda chuva

mas...já pensas-te que talvez nós não precisemos de protecção?
Já vamos ficando imunes...
continua c a historia.. to a espera;)

Laundinha disse...

Olá! Pois é parece-me que todos nós um dia tivemos um guarda-chuva... será que valeu a pena??? Não sei talvez se conseguissemos vencer a tempestade sem ter que nos abrigar num "guarda-chuva" ficassemos mais inumes a possíveis retornos de alguma "constipação" (na melhor das hipóteses...) Lolol :P

Mas o facto é que quando nos damos conta lá está o dito "guarda-chuva" e não é que nos protege e dá alento nos dias mais frios e menos luminosos da nossa existência?? lol =P
Pois é o que seria de nós sem um "guarda-chuva" para nos proteger e apoiar nos dias mais tempestuosos e de maior escuridão na nossa existência... de certo estariamos todos constipados ou na pior das hipóteses com uma broncopneumonia.... lololol =P

Bjinhos para todos da
***Laudinha*** 4ºCLE UATLA

nexinha disse...

ai essa paixão.... :P ***