5 de outubro de 2005

Tu...

(Apesar da demora, a pedido de algumas famílias a história continua. Mas fica o aviso, mais uma vez é sem a promessa de continuar!)
Trrriiimmmm
Mais um dia começa com o som do despertador…
Confusão da manhã, tudo a acordar, tudo a despachar! Sai um atrás do outro quase não se trocam palavras, pego no meu “caderno” e vou para a escola.
Na verdade chamo-lhe “caderno”. Talvez aos olhos de outra pessoa seja lixo mas… Que nome posso chamar a um monte de folhas agrafadas com páginas cheias de rabiscos e “gatafunhos” que só eu consigo perceber? Talvez ainda não o tenha deitado fora por uma simples razão: tem o teu nome.
Já estou a chegar á escola e ainda só disse “Bom dia!”.
Estás a chegar ao mesmo tempo… quem mais poderia ser? Será que se fosse outra pessoa eu tinha reparado?
Já me chateia esta minha obsessão e ainda por cima faz-me sentir um cobarde! Dói-me ver-te, não te ter, mas não tenho coragem para ir ter contigo. Mas porquê este receio todo? No fundo eu mal devo existir para ti, como é que posso ou não saber se ias gostar de mim? Limitamo-nos a trocar um “olá tudo bem?” quando nos vemos e são essas outra vez as minhas palavras! Estavas sozinha podia ter aproveitado… estávamos!
Chegou o teu colega, amigo ou … que anda sempre contigo. Deve ser só teu amigo eu é que estou em mais um dos meus ataques de ciúmes. Mas o certo e que o meu coração murcha como uma flor com a geada cada vez que te vejo com ele.
Para não facilitar as aulas estão uma seca. Só tretas ninguém liga.
O Riverson, meu colega de carteira e amigo, que por sinal tem um sentido de humor apuradíssimo para a parvoíce, não diz coisa com coisa hoje. Bah, como deixar de pensar em ti?
Claro que ele está farto de me chamar maluco. “Como é que é possível, tantas raparigas bonitas atrás de ti e gostas de uma com quem mal falas….” Mais uma vez me sinto um cobarde… porque é que não tenho coragem de meter as mãos a apanhar o que cai do céu? Será por vir muito rápido? Devo gostar de sofrer diz ele mais uma vez.
Ah como seria fácil se pudéssemos escolher e só déssemos amor aos que nos correspondem. Mas que valor teria esse amor? Não seria depois um simples empréstimo?
Na verdade sonho apenas com o momento em que poderei estar contigo. Abraçar-te, sentir-te, tocar-te! Ter-te só para mim e depois poder guarda-lo para sempre no meu coração...

6 comentários:

Anónimo disse...

Eu acho impressionante!primeiro: a história tem k ter uma continuação! segundo: o texto ta excelente, a forma cm o relato é feito... um relato de uma "paixão" k todos nós já tivemos e com a qual não soubemos lidar, se calhar é p isso k ela é tão especial,para o eagler...
Subtil é a forma como a indisposição matinal é invertida ao se enfrentar O maior problema- o simples dia a dia!

soni disse...

Lá está... é daquelas coisas a que a vida não é imune...paixões,corações desencontrados, "talvezes" entrelaçados em moléculas de oxigénio...
É um conto bem ao teu geito...simples,preceptivel e...encantador! (que merece continuação) * * * soni (ah, e beijinho ao Riverson..lol)

ritinha disse...

Ora..aumentando em muito a hipotese de ser repetitiva..tambem eu sou da opiniao de que esta historia merece continuação! A forma como escreves e descreves pormenores (e "pormaiores") deliciosos a que muitas vezes não ligamos é um dom e, como qualquer dom, deve ser bem aproveitado. Continua a escrever assim..que nós continuamos a ler e a aprovar, sem dúvida! *** ritinha

zana disse...

Está muito bom.... ;)
Fico curiosa para saber a continuação...

Anónimo disse...

Começo desde já por dizer k esta história tá 1espectáculo...kro +!!lol!Merece,sem dúvida, continuação...!!!Gosto mt d forma como descreves o acontecimento..as tuas palavras encantam-nos,dando-nos a vontade d kerer saber +..!!Não tortures + os teus leitores,aki tens o meu comentário..por isso quero a continuação!!lol!continua assim..;)!bjokas d caloira andreia

Mariana disse...

Olá!!
Adorei o q escreveste.É uma declaração de amor 5*.Olha sabes se eu fosse essa pessoa gostaria q me disseses.O ñ ja tens tu como certo...mas e se vier o sim???
Boa Sorte...