17 de janeiro de 2010

Olha...



Acordar sozinho todos os dias. A mesma rotina. Os mesmos caminhos. A mesma esperança. Nenhuma.
Mais ninguém na nossa vida. Habituamo-nos a viver sozinhos, para nós e sem os outros. O nosso mundo. Ninguém nos compreende. Ninguém gosta de nós...
Até ao dia em que num click se esquece tudo. A solidão, o egoísmo, abrem-se as portas fechadas para a rua e corta-se o isolamento.
Instala-se a esperança e a mudança.
Lenta e tortuosa de tão inexperiente que ela em nós é.
Tudo muda!
Pena que nem sempre se consegue acompanhar a mudança.
Somos pequenos demais para mudar o que parece aos nossos olhos tanto e tão pouco aos olhos dos outros.

2 comentários:

Eduarda disse...

Como te compreendo!
Beijos

CarMG disse...

Hábito...
habituamo-nos a muita coisa na vida... de forma subtil, por vezes nem nos apercebmos que nos habituamos a coisas que não nos fazem bem.. não deixam a sentir bem, mas... é um hábito ;9