31 de julho de 2009

Dantes era assim...




Quando nós tínhamos aqueles três longos meses de férias...
O tempo para tudo, até para nos esquecermos que ele existia.
As vontades para lá de tudo aquilo que pensávamos querer e as aventuras vividas para cima de tudo o que era imenso.
Os lanches em casa dos amigos, as corridas de parachoques colinas abaixo, os joelhos esfolados, as guerras de pedras e as cabeças partidas.
Os curativos das mães e os jogos à bola com os pais.
As tardes em Belém, as voltas de bicicleta.
As regras não cumpridas e as obrigações ignoradas.
As pequenas mentiras aos pais e os grandes sermões porque a verdade sempre se soube.
Acordar às 10h00 deitar às 23h00.
As horas que passávamos sozinhos na rua.
O cheiro que a praia tinha naquela altura.
As noites quentes e o andar em tronco nu na rua.
As escondidas, os polícias e ladrões e o mata.
As paixões de verão e os amigos sazonais.
Os trabalhos de casa que não existiam, a televisão que víamos e o telemóvel que não fazia falta.
A tudo isso... e muito mais!


3 comentários:

carolina disse...

Saudades!!!

Zana disse...

Tempos tão bonitos...

I really want to be forever young...

Siaa disse...

ÁMEN !