22 de julho de 2008

A duas velocidades



"Vai ter que ficar de baixa até dia 28 pelo menos" - disse a médica.

Não estou a acreditar, pensei eu. (Pensei e continuo a pensar!)

"Mas eu trabalho aqui..." - disse eu na esperança que esta estúpida frase adiantasse alguma coisa

"Sim, já me apercebi, mas isso não muda nada. Esse joelho precisa de repouso, senão em vez de uma semana, são duas!"

E pronto, com essa palavra ameaçadora "duas", deixei-me logo de manias e fiquei em sentido!
Mas então agora em pleno Verão e a uma semana de partir para férias é que arranjo maneira de me aleijar no joelho?!
Como se isso não bastasse, não sei como o fiz! Vou de bicla todos os dias para o trabalho, corro, jogo futebol e faço bodyboard, e fico de baixa por algo que nem me apercebi como o fiz. É que mesmo que queira culpar alguém ou a mim mesmo, não posso.
Hoje fui ao Centro de Saúde e lá fiquei 4 longas horas à espera da consulta com a médica de família, até o aceitei com alguma naturalidade, afinal de contas tempo agora não me falta. Deu para dormir uma sestinha na sala de espera, tendo como música de fundo as queixas dos outros utentes que como eu esperavam.
O mais curioso foi reparar que sempre que alguém dizia que tinha determinado tipo de queixa, havia sempre logo outro que se abeirava e o confortava dizendo que também ele já o teve.
Mas hoje o pior estava ainda para vir. Não tinha boleia e havia que apanhar um autocarro, cuja paragem estava a cerca de 200 longínquos metros! Sim, porque 200 metros de canadianas são uma maratona.
Resumindo, isto de estar de baixa não dá mesmo com nada. Se dantes já tinha pouca inspiração para escrever, agora parece que apenas tenho expiração, ou serão suspiros de desespero?!




2 comentários:

carolina disse...

mas o k t aconteceu ao joelho?sei que é dificil, mas aproveita para veres as coisas do outro lado, nao do lado do enfermeiro, mas do lado do doente. Vais começar a mudar algumas coisas.as melhoras

Sara LóLó disse...

as melhoras^^