29 de janeiro de 2008

Foste apenas um sonho…



23 horas, já é tarde para mim, amanha é mais um dia de trabalho, duro…
Apago a luz, depois de pousar o livro…hoje, mais uma vez, não consegui ler nem uma página sequer.
Sinto-me tenso, com medo de adormecer, pois não quero voltar a sonhar contigo…nunca mais…
Aquelas lágrimas que outrora escorreram no meu rosto, quero esquecê-las!
Aquela espada que devia ter resvalado na couraça do meu coração recheado de amor, quero desprezá-la!
Aquela carta e aquelas palavras que pronunciaste após eu ter-te entregue a chave mágica da porta do meu peito, quero apagá-las da minha mente!
Cerro os olhos e eis que ele aparece para me levar…o sono…e com ele, entro no mundo de sonho, onde estás lá tu…bela e deslumbrante como sempre te conheci.
- Oh, meu pai, porquê tanto sofrimento, eu não mereço…
Olhas-me com ternura, como se eu fosse parte de ti, tocas-me na face, com as tuas mãos macias e depois esboças um sorriso, pouco sincero, pareceu-me, e sem hesitar viraste costas e caminhaste…
Foi o momento em que desprezaste a fonte que alimentava o meu amor por ti…
Foi o instante em que passaste por cima da tolerância e te tornaste egoísta…
Foi o ensejo em que decidiste escolher um caminho sem volta, renegando todos os meus sentimentos…
Foi a altura em que ignoraste todo o meu sofrer e arrasaste com todos os meus planos…
Agora que partiste para uma vida de indecisão, o nosso forte laço de confiança está quebrado e como ele, está o meu coração…
Já é dia, toca o despertador, são 5:30 da manhã, não acredito que está na hora!!
Parece que acabei de adormecer, ainda não tive coragem de abrir os olhos, sinto um mar de dúvidas a jorrar no meu peito deprimido.
- Vamos, sê forte…
Resta-me declarar o teu desaparecimento da minha vida, sem lamentações, sem pranto, sem velas, vou enterrar-te no esquecimento e exorcizar o fantasma da incerteza, não tenho escolha, hoje é mais um daqueles dias em que vou ter de acordar…

1 comentários:

Catherine disse...

bem! supremacia literária, no doubts :)




este toca mesmo ca dentro...