11 de outubro de 2007

Peso de um compromisso III


O despertador a tocar!
7 são as horas. Não resisto e compro mais 10 minuto de quente na cama. Viro-me para o lado contrário e lá estás tu. Não acordas-te. Fico a olhar para ti. Acho que hoje não te vou beijar na face. Já me habituei a entrelaçar as minhas pernas nas tuas. Dantes eram macias, agora são tuas. Já me habituei a ter-te aqui todas as manhãs, porque me querias todas as noites. Habituei-me a ligar-te quatro vezes ao dia, porque num dia quatro vezes eram poucas. Habituei-me a ter-te apenas a ti, porque é apenas a ti que tenho. Habituei-me a crescer, porque contigo tenho que ser adulto. Habituei-me a ser mais sério, porque contigo era a serio.
Acordas-te. Trocamos olhares de indiferença. O tempo é pouco e os 10 minutos, transformaram-se em 20, e a vintena já me vai sair cara.
Preparamo-nos os dois a pressa. Tu sentas-te na sanita enquanto eu lavo os dentes. Já não temos segredos, penso eu. Talvez fosse esse o erro, não escondermos nada um do outro, e consumirmo-nos tal qual uma faúlha atiçada ao álcool .
Dou por mim a escovar há tempo demais.
Ela nota que penso em alguma coisa, mas não diz nada. Sobe as cuecas e puxa o autoclismo. Chega-se ao meu lado, e chapinha a cara três vezes. Tenho a impressão que lhe está a pesar tanto como a mim...
...o compromisso.

3 comentários:

scatman_tony disse...

Tenho receio de comentar este texto, pois talvez as minhas palavras não façam jus às tuas, e, se for o caso, o comment será inútil.

"Peso de um compromisso". O título não poderia ser mais adequado...Muita gente ainda não se apercebeu desse peso...talvez por serem ingénuas, imaturas, e por não terem a mínima noção da realidade.

Essa gente pensa que tudo são rosas, mas depois os anos vão passando, e a pessoa ao seu lado continua a ser a mesma...as rotinas não se alteram...e o arrependimento toma conta de nós. Passamos a viver uma vida triste, sem cor, onde não nos sentimos realizados.

Para assumir um compromisso desses, é preciso gostar mesmo da pessoa que está ao nosso lado.
E é isso que me assusta...o facto de que talvez nunca terei essa pessoa que me encoraje a dar esse passo de gigante...

Um conjunto de textos magnífico...

nexinha disse...

simples... claro... profundo... realista... mas mesmo assim acredito em contos de fadas e em compromissos perfeitos... sem rotina... sem momentos como esse... mas isso é um pensamento e um desejo de uma sonhadora inata como eu...

Pipabagagrifas disse...

Sou sonhadora, caso não tenhas reparado ;)... Às vezes ponho-me a pensar que a rotina so existe se quisermos, temos que inovar, apreciar, respeitar, adorar (já que isso de amar não é bem a palavra que use por aí)... Contudo, acho mesmo que as inovaçoes e tudo o mais um dia acabem... aparece a rotina, e ai sim... "presos num compromisso"!!!

Será mesmo assim!?


***