12 de junho de 2006

Recordar...


Incrível… acontecia aquilo que nunca tinha acontecido desde que eu estava naquele serviço: um turno descansado no Internamento de Apoio à Urgência.
O trabalho estava feito, a luz do Sol já escasseava ao entrar pelas janelas e as pessoas deixavam-se, tranquilas a ver o tempo passar. Uns à espera de uma resposta para descerem para o Bloco, outros apenas à espera do tempo e de melhoras…ou não!
Sentei-me na sala de trabalho, olhei para o tampo da mesa que estava disposta no centro da sala e uma folha sorria para mim. A caneta saltava no bolso, o ambiente de calma pedia-me inspiração. Todos os elementos se conjuravam numa dança frenética para que fizesse uso deles e escrevesse o que me passasse pela cabeça.
Ganhei balanço, como se estivesse sentado no baloiço da rua das traseiras quando era criança e ainda brincava descontraído sem saber o que eram os problemas que acarreta viver. Por este pensamento vi logo que as recordações me iam levar ao tempo de criança.
Mergulhei! Começo então a percorrer estas velhas recordações…
Lembro-me de quando passava as férias de Verão com os meus avós.
De repente vejo-me a correr pelos campos cultivados, com o meu avô a ralhar atrás de mim, por estragos na colheita de um ano de trabalho. Movo-mo por entre o milho alto, maior que eu muitas vezes e sinto as suas folhas ásperas na pele nua dos meus esguios braços, para de seguida me deixarem a coçar tempos infinitos.
Próxima etapa: treino de acrobacias nas árvores mais próximas!
Agora é a vez de deixar a minha avó intranquila e com o coração aos pulos. Tanta vez que subi aquelas árvores, eram oliveiras, pereiras, macieiras… era tudo o que eu conseguisse, sempre a tentar chegar mais alto para ter aquele sentimento de triunfo, sentir-me um pássaro livre, dono de tudo o que me rodeava.
De repente acordo do mar das recordações directamente para a sala de trabalho.
- Então Pedro? Não jantas hoje?
Como é bom recordar…

2 comentários:

soni disse...

eehh!Que boas imagens nos ofereces.t =) quase todos passamos por isto, cnfesso que trepar arvores nunca foi o meu género, mas... que correr por cima das colheitas tem aquele gostinhu especiaL, ai isso tem...
(vim comentar este post já c um pretexto mais 'escondido'.. ..Onde paira a continuação da tua historia??!! hmm?! onde está ela..?? =P) * * *

foox disse...

beautifull