5 de junho de 2010

Agora Escolha - I



O dia tinha acordado estranho .
Estava um nevoeiro cerrado e ao longe ouviam-se os sinais sonoros enviados pelos navios que chegavam àquela cidade portuária.
Não estava muito frio, mas sentia-se a humidade nos seus cabelos eriçados.
Ela saiu de casa com uma blusa esverdeada de mangas compridas sobre uma t-xirt branca, calças num preto gasto e uns "All Star" já abertos de lado.
A calçada do passeio à saída de sua casa, era escrupulosamente despida por um olhar caído e desmotivado, sem a mínima capacidade de por um pequeno instante que fosse, erguer aquela cabeça cada vez mais pesada.
Foi andando até um parque infantil onde já não passava há anos. Estava vazio, sem as crianças do fim-de-semana, e os idosos que ali visitavam todos as manhãs os seus "filhos mais fieis" - os pombos.
Chegou-se ao baloiço, azul ferrugento, sentou-se, e ali se deixou ficar, ondulando à cadência de um chiar cíclico, que se agudizava por cada vez que se chegava mais à frente.
...
Aos poucos o barulho foi parando. Ninguém se abeirou para lhe dar um empurrão que fosse como dantes acontecia.
Estava sozinha, e ninguém queria saber.
Ao fundo, do outro lado da estrada, passava ele uma última vez.
Portador de uma figura magra e assertiva, mãos nos bolsos e de olhar no horizonte.
Abrandou.
Viu-se a apreciar toda aquela cena. Ela parecia-lhe frágil, tão prestes a quebrar que teve medo de se aproximar.
Apetecia-lhe dar um pouco de balanço naquele desenho travado, ver aqueles cabelos esticados ao vento, fugindo para o lado oposto que apontavam as pernas esticadas em direcção ao céu.
Mas o céu hoje já não existia. Apenas um nevoeiro murcho e denso.
Esteve tão perto de a empurrar que para sempre lembrou aquela imagem.
Decidiu deixa-la, sozinha, cravada no seu baloiço. Afinal de contas, aquele sempre fora o assento dela, e esse, ele nunca saberia empurrar...


"Bush - Letting the Cables Sleep" -

Esta foi a música mais pedida e eu como combinado, aqui apresento a minha primeira história associada a uma escolha musical vossa.


Espero que esteja de acordo com as expectativas... é sempre difícil corresponder às expectativas... principalmente quando falamos de músicas que nos lembram um momentos especial!

10 comentários:

Sara (Guarda) disse...

É incrível como, depois de já ter lido tantos textos teus, ainda me consegues surpreender... Parabéns!
Tu tens um dom, acredita!

Adorei*

Maria Martins Costa disse...

=) a minha escolha =)

Lina disse...

Muito, muito bom
:)

Sofia disse...

Que engraçado, voces sao todos enfermeiros, eu ando a estudar enfermagem (:
Muito bem, escrito

duda disse...

uff...ate parei de respirar por uns segundos=)

Anónimo disse...

Só uma sugestão para quando escolheres outra música.
Que tal sugerires umas 5 e os leitores votarem... não é a mesma coisa mas sempre é mais fácil um consenso.

Mas já agora, os leitores escolheram bem a música...e bom texto como acompanhamento.

ZapporssoN_81 disse...

sugestão aceite;)

maguie disse...

gostei muito...silencio abandonado...

dona-peppers disse...

Cables just stop sleeping...

dAwrioR disse...

Música e texto extremamente inspiradores!
A música remete para o "não silêncio" e o texto reflecte um sentimento "empático" como uma falsa indiferença... Já que, a quem está sentado no baloiço os pensamentos não chegam, apenas as acções... E essas, ficaram-se pelas mãos nos bolsos.