21 de outubro de 2009

Ele há coisas


Existe realmente uma coisa que me intriga profundamente.
Porque é que sempre que estamos ao telefone, temos que estar a mexer em alguma coisa?
Quando damos por nós já estamos a enrolar o fio, ajeitar as calças, coçar o braço ou a ajeitar o papel que está em cima da mesa, um pouco mais para a direita, depois mais para a esquerda, enquadrá-lo com os cantos da mesa, depois desenquadrá-lo...
Rodar a caneta que temos na mão e se a esta juntarmos um papel, é ver sair a uma velocidade estonteante uns rabiscos de tal modo codificados, que depois de termos terminado a chamada, olhamos para aquilo e não percebemos minimamente o que para ali estivemos a fazer.
Uma casa, umas ervas, um quadrado ou um bicho com três cabeças e meia?
Pergunto eu, mas para quê, mais estranho ainda, porquê???
Estranho, realmente muito estranho...

5 comentários:

Bela Adormecida disse...

De facto, quando uma pessoa está ao telefone, faz coisas que ninguém imagina, as vezes quando dou por mim, estou a caminhar sempre não sei para onde! :) Coisas estranhas.

Oliveirinha disse...

É realmente uma questão pertinente, não só rabiscar enquanto estamos ao telefone, mas também, o facto de quando estamos a falar pessoalmente gesticular, como se as pessoas lessem os nossos gestos em vez de ouvirem as nossas palavras! E não menos intrigante será a silêncio como resposta, ou uma expressão facial no meio de uma conversa...afinal qual é a verdadeira definição de conversar? " troca de informações entre duas ou mais pessoas por via oral"! Na minha opinião,toda esta inquietação no meio de uma conversa não passe de um escape, muitas das vezes relacionado com medo, insegurança ou até mesmo a uma valente seca que estamos a receber...

Cláudia disse...

Porque faz parte...

sara lóló disse...

Nunca tinha pensado nisso, mas realmente é estranho.

Pipabagagrifas disse...

Eu tou sempre a desenhar... descobri à pouco tempo que desenhei uma declaração (importante) a entregar!!!