15 de março de 2009

O dia chegará





Às vezes.
Felizmente, só às vezes, chegamos a casa com as pernas pesadas e a cabeça fechada.
Foi mais um dia em que falhámos. Muito, ou apenas o pouco para não ter sido o suficiente.
Falhou o correcto ou o conveniente, porque o ideal simplesmente não estava lá.
Custa aceitar que estes dias continuem a ser colocados num aleatório que ainda não consegui decifrar.
Custa tanto, mas apenas e só até ao momento em que me focalizo no dia de amanhã. Não porque será melhor, não porque o de hoje foi pior, mas simplesmente porque é outro, diferente. Melhor ou pior ele virá, e só por isso não nos podemos dar ao luxo de o perder.
A nossa hora, o nosso momento, a nossa oportunidade, a nossa viragem chegará, só temos que a saber esperar, tal como eu espero pacientemente em cima da prancha pela onda certa, a minha onda.
Há que continuar a acordar com forças renovadas dia-após-dia, a cada tocar de despertador, a cada pequeno-almoço tomado em silêncio e a cada viagem nos transportes carregado de um olhar desfocado.

2 comentários:

Catarina disse...

Grande site este.
Diria que apropriado a cada situação;)

Alguém disse...

Gostei