29 de dezembro de 2007

Ausência


Estou fechado nesta esfera

Neste turbilhão de sentimentos,

Vivências e palavras giram à volta da minha cabeça

Como electrões á volta do núcleo de um átomo

E não conseguem sair!

Sinto-me seco de ideias, como um rio sem água no Verão

Quero libertar-me das amarras que me prendem a imaginação

Quero sair do casulo que me sufoca a fantasia

Quero escrever… e não consigo!

3 comentários:

Zana disse...

E veio o sonho,
juntou-se a eles
e embalou no seu doce cantar

Deixou cair o seu manto suave
aconchegou os pensamentos e as vontades
misturou tristezas e alegrias
e criou

Fez nascer o momento infinito
onde poderam sempre voltar
áquele mundo perfeito
cheio de eternidade
cheio de saudade

Fugaz parece sempre
mas eterno permanece
em ambos
Como marca cravada
a ferro em brasa



Gostei, mesmo sem conseguires escrever, já o fizeste e muito bem ;)

Continuem sempre assim!

Beijocas a todos!

Pipabagagrifas disse...

mesmo coma imaginação presa em amarras, com a fantasia sufocada, mesmo sem conseguires escrever...

Escreveste, sem conseguir, algo lindo de se ler...

:)

Sara LóLó disse...

Parece-me que já conseguiste *-)