1 de novembro de 2005

Envelhecer a teu lado

Era apenas mais um dia, e este “raio” de sol, que todos os dias me acorda já começa a enervar. Volto-me para o lado e lá estás tu a dormir, com essa cara de ferro, que fazia sempre de mim um íman, fazia...talvez o problema fosse mesmo esse, afinal de contas basta olhar para a nossa galáxia e constatar como todos os planetas se dispõem harmoniosamente uns em torno dos outros, sem nunca se sufocarem. Custa-me a levantar, hoje mais que nos outros dias, começo então a descobrir que a realidade tem um peso que ignorava até agora. Enquanto faço a barba, apercebo-me que sem querer envelheci a teu lado, sempre pensei que não fossemos envelhecer... e tu sabes o que quero dizer com envelhecer. Para mim envelhecer é arrepender-me de ter tomado aquela decisão! Porquê, mas porque é que o coração se sobrepõe sempre à razão. Em puto, sempre me demarquei dos outros, por ser aquele que pensava três vezes antes de dizer que não, e contigo, não pensei uma única para dizer que sim. De volta à realidade, oiço o chorar da Joana, talvez proteste por saber que tem um pai que não a queria ter, pelo menos agora não... se eu pudesse pôr marcha atrás, e voltar àquele dia em que nem saí, nem fiquei, apenas estraguei...
Num carro de luxo, vamos para o baptizado do meu sobrinho. Aposto que ele não chora de manhã, pelo menos não chora como chora a Joana. A Marta vai ao meu lado e ainda não lhe dirigi a palavra. Conduzo e olho o céu.
À 20 anos, quando olhava para cima não tinha dificuldades em encontrar um elefante, ou um navio de piratas, até quase que jurava... Mãe, olha o Capitão Gancho! Agora só vejo nuvens...

2 comentários:

Anónimo disse...

Sempre achei extraordinária a forma de escrever desta personagem o Zapporssön e este texto não foge à regra. Deixa-nos simplesmente absorvidos e a pensar. Será que daqui a 20 anos vamos estar assim sem imaginação e a só ver nuvens no céu, na vez de elefantes, piratas e o Peter Pan? Se for assim quero que sejas como ele, o Peter Pan! Que não passes do estado de inspiração em que te encontras e que me continues a fazer voar, cada vez que leio uma frase dos teus textos...

Ana disse...

O k hei-de cOmentar sObre O teu textO? K xtá bOm(n ixO é pOkO)k xtá xcelente? IxO já tu O sabes, tens cOnsciência dakilO k xcreves e dO seu resultadO final.Mx n resistO...
XperO k daki a uns aninhOs inda cOnserve a minha imaginaçãO, k me permite vaguear pOr lugares irreais, e Olhar p O céu e indentificar fOrmas k sÓ O meu Olhar vê e n ficar "cega", incapaz de ver p além do k xtá diante dOs meus OlhOs, de Olhar p O céu e ver apenas nuvens...
PimO adOrOh a fOrma cm xcreves(axO k já te tinha ditO mx vOltO a repitir)e xperO k cOntinues a rechear xte cantinhO cOm Os teus textOs, pk nOs fazem pensar Ou até mesmO sOnhar...